terça-feira, 29 de dezembro de 2009

UM ÓTIMO 2010 A TODOS NÓS!


Olá, pessoal!
Não desistimos do nosso blog, estamos apenas com publicações reduzidas.
Até porque, neste período há apenas especulações que muitas vezes acabam se tornando repetitivas e cansativas. E ainda também, alguns de nós estão em férias (merecidas).
Estaremos em breves com muitas publicações a respeito da dupla Gre-Nal, especialmente.

BOAS FESTAS A TODOS!

Camila Bertol

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

GIGANTE PARA SEMPRE

Há muitos clubes grandes, mas apenas um é Gigante.
Exatos, três anos atrás o Internacional de Porto Alegre chegou ao topo do mundo, ao vencer o badalado time do Barcelona com sua constelação de craques, por 1x0, em Yokohama, no Japão, e assim conquistar o maior título de sua história: o Mundial de Clubes Fifa.

Como esquecer este dia que segue vivo na memória de todos os colorados, quando da rebatida de bola do zagueiro Índio, o desvio de cabeça de Luis Adriano até o domínio perfeito de Iarley, que tirou Puyol para dançar, e com um passe majestoso deixou Adriano Gabiru de frente com o goleiro Valdes, para marcar o gol mais importante da história centenária colorada?
Como esquecer a frustração estampada no rosto do gremista Ronaldinho Gaúcho, após o balançar das redes espanholas?

E para comemorar o aniversário deste feito, juntamente com os 100 anos do clube, o Internacional proporcionou uma gigantesca festa dentro do Estádio Beira-Rio, para os mais de 100 mil sócios. Com a participação de grandes artistas brasileiros como: Zeca Pagodinho, Fafá de Belém, Ivete Sangalo, entre outros.
Provando ser um legitimo clube do povo.



Por: Henrique Ramos

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

RIVALIDADE GRE-NAL VAI PARAR NA TELONA


A G7 Cinema, em parceria com a Prefeitura de Porto Alegre, anunciou o lançamento de dois filmes que vão retratar a rivalidade Gre-Nal na visão do torcedor. A previsão de estreia nos cinemas é maio de 2010.
Através do site filmegrenal.com.br, colorados e gremistas podem acessar suas respectivas áreas para mandar vídeos, depoimentos, e ainda escolher o cartaz dos filmes que, depois, irão virar a capa dos DVDs.

– Os melhores serão selecionados pela equipe e vão contar suas histórias no filme – disse o presidente da G7 Cinema, Gustavo Ioschpe.
Também ressaltou que: – O público tem que sentir a mesma emoção e paixão que sentem no estádio no cinema.

Os nomes dos filmes já foram definidos: Supremacia Vermelha (em referência ao "campeão de tudo") e GRÊM10X0 (referência ao primeiro Gre-Nal da história).

Por: João Almeida

domingo, 6 de dezembro de 2009

FLAMENGO PENTA-CAMPEÃO BRASILEIRO

1980 - 1982 - 1983 - 1992 - 2009

Por: Camila Bertol

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

CAINDO EM PÉ

A goleada de 3x0 imposta pelo Fluminense sobre a LDU, pela Copa Sul-Americana, não foi suficiente para a conquista do torneio e assim, segue o Internacional como o único time brasileiro detentor desta competição.

O Fluminense este ano ensinou uma lição as equipes brasileiras, pois quando da disputa de duas competições privilegiam uma em detrimento a outra e geralmente acabam sem nenhuma.
Mais da metade do campeonato incluso na zona de rebaixamento, o Fluminense conseguiu uma reação incrível e pode-se dizer que não cai mais. Com a corda no pescoço o Flu foi valente e sempre jogou com os titulares em ambas as competições, mesmo com o agravante de longas viagens. Prova que jogar “quartas e domingos” não é tão sacrificante assim, muito pelo contrário.

Infelizmente, não foi possível erguer a taça de campeão. Entretanto, no próximo ano seguirá entre os grandes do futebol brasileiro. Graças a coragem, valentia, hombridade dos atletas do Fluminense.

Por: João Almeida

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

A COLUNA

Para mim não há no mundo melhor campeonato de futebol que o Campeonato Brasileiro. Não importando qual a formula de disputa se de pontos corridos ou mata-mata. Ele é emocionante de qualquer jeito.
O que também não concordo, quando ouço dizer que o campeonato está nivelado por baixo. Obviamente, que grande parte de nossos atletas de qualidade jogam fora do Brasil. No entanto, há outros de igual valor aqui, como: Adriano, Fred, Diego Tardelli, Victor, Rever, Hernanes, Diego Souza, Vagner Love, entres outros e além daqueles que já saíram para fora do país.
Uma maneira fácil de analisarmos é quando dos confrontos com times de outros países. Na maioria da vezes levamos a melhor. Então, como pode ser tão ruim assim nosso campeonato?

Diz a rivalidade Gre-Nal que o Flamengo é Campeão Brasileiro de 2009.
Porém, o Internacional não será o único prejudicado, apesar de ser o principal, há outros interessados como Palmeiras e São Paulo.
Uma suposta entrega de jogo acarretaria numa futura vingança dos três postulantes ao título. Por isso, toda a cautela da direção quando de comentar deste assunto.

Também é verdade que mesmo se precisasse do resultado seria muito difícil para o tricolor ou qualquer outro time atingir seu objetivo, por dois simples motivos: faz uma péssima campanha longe do Olímpico e o confronto com um time super motivado, que joga em casa com lotação máxima, precisando de uma vitória simples para ser campeão, a chance de tirar algum ponto é remotíssima.

Além, de toda polêmica que cerca esta partida, situação que se arrastará até o dia do jogo e provavelmente até dias após, difícil também é dizer quem terá a maior torcida domingo se Flamengo ou Grêmio?

Por: Márcio Reichert

domingo, 29 de novembro de 2009

CAMPEÃO BRASILEIRO PASSA PELO GRÊMIO

Depois de ter atirado a toalha em relação ao título, o Internacional resolveu recolhera devido as situações surpreendentes que este campeonato apresentou. No entanto, quis o destino que a felicidade colorada passasse pelo arquerrival - o Grêmio.

Se o título ficou quase impossível de conquistar, a vaga na Libertadores está garantida pelo Inter com a vitória sobre o Sport, já rebaixado. E quem nesta rodada se juntou foi seu rival Naútico. O Fluminense muito provável não cai mais e no seu lugar o cotado é o Botafogo junto do Santo André.

Para minha felicidade, em especial, o São Paulo de líder fechou a rodada em quarto e assim, a sequência de títulos do tricolor pode ser estancada - para a qualidade do campeonato que não terá o mesmo campeão novamente.
Praticamente fica na briga pela última vaga na Libertadores Palmeiras e Cruzeiro, já que o São Paulo terá uma barbadinha em casa o Sport para garantir seu lugar.

Está o Flamengo com a faca e o queijo nas mãos para o caneco de 2009. Pois, aqui no Sul a metade do Estado quer que o Grêmio entregue a partida.

Por: Camila Bertol

sábado, 28 de novembro de 2009

A TRISTEZA DA PAPADA

Depois de ter se consolidado nos anos 90 como a terceira força do futebol gaúcho, ficando atrás apenas da dupla Gre-Nal, o Juventude de Caxias do Sul sucumbiu de meados desta década para cá. E nesta tarde depois de mais uma derrota (2x1 para o Guarani, em Campinas) foi rebaixado para a terceira divisão do futebol brasileiro.
Um fato lamentável para o futebol desta Terra, que no ano seguinte não contará com nenhum clube gaúcho nesta série.

Devido à má administração, péssimas contratações e principalmente um sentimento de superioridade como se fosse um grande clube brasileiro, não reconhecendo seu lugar como um médio clube, fez hoje do Juventude uma entidade desacreditada.
Sentimento esse, até compreensivo por parte dos torcedores (não de diretores), que viram muitas vezes o time da serra gaúcha aniquilar, especialmente, o Internacional em partidas memoráveis - como os 4x0 em pleno Beira-Rio lotado, pela semi-final da Copa do Brasil de 1999, que depois viria a ser campeão sobre o Botafogo. Um ano antes já havia sido campeão gaúcho em cima do mesmo Internacional.

Agora é colocar os pés no chão, organizar a casa e recomeçar de novo. Pois a receita o Ju a têm, falta reunir os ingredientes.

Por: João Almeida

domingo, 22 de novembro de 2009

A EXPERANÇA PERSISTE

Faltando duas rodadas para o final do Campeonato Brasileiro o número de times postulantes ao título voltou a aumentar, agora são quatro: São Paulo, Flamengo, Internacional e Palmeiras.
Favorecido pela derrota do Tricolor Paulista e pelo empate do Flamengo, o Colorado Gaúcho que não vinha se ajudando resolveu encarar novamente a briga pelo caneco, venceu o Atlético-MG, fora de casa, por 1x0, e ficou a três pontos do líder.

Para não dizer que é mais fácil que tirar “pirulito de criança“, os dois últimos compromisso do Inter é um “mamão com açúcar”. Enfrenta em Recife o Sport - já rebaixado - e no Beira-Rio o até lá muito provável companheiro de divisão do primeiro, o Santo André.

Apesar da dificuldade ser grande, a chance do Internacional de ainda ser campeão é real.
O São Paulo pega: Goiás (F) e Sport (C).
O Flamengo: Corinthians (F) e Grêmio (C).
E o Palmeiras: Atlético-MG (C) e Botafogo (F).

Resta saber se a sorte continuará a nos ajudar e se como fez o Inter hoje, que ajudou a sorte.

Por: Henrique Ramos

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

GRÊMIO DESBANCA PALMEIRAS DO TÍTULO

Sem ter o que objetivar no Campeonato Brasileiro o Grêmio recebeu o Palmeiras - candidato ao título. Em má fase o time paulista pretendia recuperar-se em cima do Tricolor gaúcho, haja visto, sua situação na tabela e quem sabe um “sangue doce“ do adversário pudesse favorecer-lhe. No entanto, jogando pela honra o Grêmio venceu por 2x0 e o Palmeiras viu o caneco do campeonato afastar-se do Palestra Itália.

Somente no fim do primeiro tempo saiu o gol tricolor, dos pés de Rafael Marques, após rebote de Marcos. Com o apito que marcou o início do intervalo, veio também o descontrole emocional do Palmeiras - que de grande candidato ao título tornou-se “cavalo paraguaio”. O gol dificultaria e muito a missão palmeirense, sobre toda a pressão que envolve um clube de futebol o risco de explodir é iminente, e assim aconteceu. No caminho para o vestiário, Obina e Maurício trocaram socos. Numa tentativa de evitar o pior, no intervalo, Muricy sacou Obina e colocou Vagner Love.
O árbitro Héber Roberto Lopes fez o correto: expulsou ambos os brigões. A substituição não confirmou-se.

Se onze contra onze já estava difícil para o Palmeiras, com dois a menos e a desvantagem no placar a situação era caótica. Os paulistas tentaram defender-se e saírem no contra-ataque, porém, em casa, o Grêmio é quem manda. Em bela jogada, Maxi López marcou o segundo, decretando mais uma vitória gremista dentro do Estádio Olímpico Monumental.

CONFIRA A EXPULSÃO, A BAIXO:

Por: Paulo Ramos

domingo, 8 de novembro de 2009

O RETORNO

A linha entre o amor e o ódio é tênue.
Sendo Corinthians e Flamengo os times das maiores torcidas do Brasil, a primeira frase encaixa-se perfeitamente a eles. Quem os amas o ama de verdade, no entanto, quem os odeias faz questão de demonstrar.
Esse grande número de torcedores, provoca com que a mídia massifique reportagens de ambos, deixando pouco espaço para os demais. Está é a única explicação que encontro por haver tanto desprezo por estas equipes (especialmente, aqui no Rio Grande do Sul), sempre é jogo do Flamengo ou Corinthians na tv. Então, acontece uma felicidade extrema, como foi quando o Timão caiu para a série B. E assim, será caso algum dia esta tragédia aconteça com o Flamengo.

Disse isto, para demonstrar minha alegria com a volta do Vasco a elite do futebol brasileiro, lugar que nunca deveria ter saído. Mas, devido ao mal que Eurico Miranda causou durante os anos que ditava regras no Time da Colina, o rebaixamento era apenas uma questão de tempo.
Espero que sirva de lição ao Vasco, e a demais, que privilegiem a boa administração. Já que o romantismo no futebol pertence a gerações passadas, hoje, o profissionalismo impera.

Boa sorte, ao retorno do convívio com os grandes Vasco da Gama!

Por: João Almeida

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

AINDA DÁ?

Depois da terceira vitória consecutiva do Fluminense, a de ontem fora de casa, pela Copa Sul-Americana contra o Universidad de Chile, por 1x0, a esperança em escapar da segundona está mais forte do que nunca nas Laranjeiras.

- O respeito aumenta. O pessoal está vendo que o Fluminense está querendo, que está jogando com força, raça, coração e qualidade. Pegamos gosto pela vitória, e isso é bom. Deus queira que consigamos bons resultados até o fim do ano - disse Cuca.

Na 19ª posição na tabela com 33 pontos, a cinco do primeiro que escapa da degola - o Botafogo, a tarefa tricolor não é fácil, mas também não impossível. O primeiro confronto da série “Vencer ou Vencer” é justamente o líder do campeonato, Palmeiras. A favor, o Maracanã, provavelmente, lotado - depois do pedido do atacante Fred.

- Quero pedir que a torcida do Fluzão esgote os ingressos e lote o Maracanã para conquistarmos a vitória.

Na sequência o Fluminense pega: Atlético-PR (C), Sport (F), Vitória (C), Coritiba (F).

Por: Camila Bertol

terça-feira, 3 de novembro de 2009

MORRENDO ABRAÇADOS

Desta vez não é apenas a metade do Rio Grande do Sul que está triste. Todos sabem que nosso Estado é dividido por duas forças no futebol: Grêmio e Internacional ou Internacional e Grêmio. Aqui, até o fato de colocar na frase o nome de um, antes do outro, já se cria polêmica. É assim, a rivalidade Gre-Nal nesta Terra.

Para o torcedor gaúcho acostumado a tocar flauta quando do insucesso do rival, nestes últimos tempos todos andam quietos, cabisbaixos e até consolando um ao outro. É tempo de vacas magras para ambos Campeões do Mundo, residentes em Porto Alegre.
O Internacional cantado em verso e prosa como um timaço, corre o risco de nem conseguir a vaga na Libertadores da América.
Já o Grêmio, com uma folha salarial inferior, mas de campanha semelhante a do co-irmão, leva a vantagem de pagar menos pela mesma mediocridade de seus atletas no campeonato. Enquanto, que o Colorado festeja as quatro vitória - em cinco Gre-Nais - disputados no decorrer do ano.

Pouco, muito pouco para duas das maiores instituições futebolísticas do Brasil.

Por: João Almeida

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

INJUSTIÇA

Foi uma grande partida realizada pelo Internacional, no Morumbi, contra o São Paulo. No entanto, perdeu - como vem acontecendo no decorrer do Brasileirão.

O Inter mostrou vontade, dedicação, aplicação, mas continua falhando na hora da definição.
Em meio à tristeza, que me abateu após o apito final do árbitro, algo me deixou contente: Mário Sérgio, aos 10 minutos do segundo tempo, jogou como time grande - atacando.
Sacou Taíson, adentrou Marquinhos e Fabiano Eller saiu para a entrada de Alan Kardec, mudado do sistema 3-5-2 para o 4-4-2. Mais tarde tirou o lateral Daniel e colocou o meia Andrezinho. O Inter que dominava o jogo desde o início da partida, foi castigado no último lance do primeiro tempo, no escanteio a bola cruzou a área e caiu no pé de Washington, que marcou o único gol do jogo.

O Inter era só ataque, também de nada adiantaria ficar retrancado, perdido por um, perdido por dois!
Faltou sorte, e a bola não encontrou as redes são-paulinas. Mas, deixo meus parabéns a coragem de Mário Sérgio, que me fez lembrar Abel Braga. Este partia pra dentro dos adversários, foi assim que ele venceu o Gre-Nal do Século, a Libertadores e o Mundial, não sendo covarde.
E esse é o caminho para o Inter, no ano que vem, voltar a vencer e conquistar títulos.

Por: Henrique Ramos

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

AINDA HÁ ESPERANÇA

A vitória do Grêmio sobre o Avaí, por 3x1, mantém a esperança do Tricolor em entrar no G4, aliada a tropeços de equipes à cima, ficando a cinco pontos da vaga.

O Avaí começou melhor com boas oportunidades de marcar o gol. Que aconteceu aos 32 minutos do segundo tempo, só que já era tarde de mais. O Grêmio havia marcado três vezes: aos 29 do primeiro, com Tcheco de pênalti e no segundo tempo, aos 15, Maxi López e aos 17, Souza.

O Tricolor dos Pampas construiu seu placar praticamente com um homem a menos. Logo após o gol de Tcheco, em mais uma partida muito ruim do volante Fábio Rochemback, ele deu carrinho forte, por cima da bola, em Léo Gago. Foi para a rua direto, sem receber amarelo antes. Deixou o campo envolto em muitas vaias e alguns aplausos.
Ainda não disse a que veio Rochemback. Também não serei injusto! Tem algumas peçinhas que ainda não compareceram no Olímpico: é o caso de Herrera, Túlio,...

Por: Paulo Ramos

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

A COLUNA

O Sul do país para e dividi-se quando do encontro das duas maiores entidades futebolísticas do Estado.
E o Gre-Nal "378" definiu: que o Grêmio deu adeus à luta pela vaga na Libertadores e o Inter a esperança de ainda sonhar pelo título.
Particularmente, já atirei a toalha há muitas rodadas passadas para ambos.
A toalha gremista não junto mais. Faltam poucas rodadas para uma grande mudança Tricolor. Porém, a Inter recolho se vencer o São Paulo, quarta, no Morumbi. Caso contrário, nem cogitarei novamente esta hipótese.

Não tenho dúvida alguma em afirmar que o Campeonato Brasileiro é o melhor campeonato do mundo. E no Brasil, o maior clássico do futebol é o Gre-Nal. Fato confirmado recentemente através de pesquisa realizada pela Revista Trivela.
O Rio Grande do Sul é dividido historicamente, não há meio termo, você está de um lado ou de outro. E este espírito do povo gaúcho - dualista, vem de gerações atrás como: os Chimangos e Maragatos. E assim, posso dizer por todo o sempre será.
Isto passou para o futebol, nesta Terra só existem gremistas e colorados. E sem medo falo: gaúcho algum torce para times de outros Estados. Temos orgulho de nossas coisas e as cultuamos, como o amargo chimarrão. Que adoça a rivalidade entre ambos. Quando passamos de mão em mão, a cuia, somos apenas um único povo do Rio Grande do Sul. E assim é a vida aqui no Sul, após um clássico Gre-Nal.

Por: Mário Reichert

domingo, 25 de outubro de 2009

INTER VENCE O CLÁSSICO


O maior clássico do futebol brasileiro, o Gre-Nal, teve no meio da semana um tempero a mais - a derrota do Palmeiras para o Santo André. A parada do Palmeiras na tabela, daria a chance de quem vencer o clássico sonhar com o título, mesmo com o Grêmio em defasagem de pontos em relação aos demais. Ainda assim, o Tricolor se não conquistar o campeonato, a vaga na Libertadores ficaria mais próxima com a vitória sobre o rival.

O empate atrasaria ambos e quem sabe até tirava da briga pelo título. Por este motivo, este Gre-Nal foi diferente ao menos no primeiro tempo. Um jogo mais franco, mais aberto, menos truncado, porém com poucas oportunidades de gols.
Com o gol colorado logo aos 3 minutos, num belo chute de D’alessandro de fora da área, a bola bateu no chão antes de ultrapassar a linha do gol, dificultando a ação de Victor. O gol no início criou a expectativa do clássico com muitos gols, no entanto, o placar ficou mesmo 1x0.

Se o no primeiro tempo o Inter teve um domínio um pouco maior, no segundo a pequena vantagem pendeu para o lado gremista. O Inter se encolheu, tentando definir o jogo num contra-ataque. Teve a chance com Alecsandro, que ficou cara-à-cara com o arqueiro do Grêmio que levou a melhor sobre o atacante.
O Grêmio sem Tcheco e sem o ataque titular não conseguiu assustar a defesa do Inter, apesar da melhora no segundo tempo. No fim do jogo Rafael marques que substituiu Léo contundido, foi expulso depois de falta sobre Andrezinho.

Confira o lance da expulsão, abaixo:


O resultado do clássico manteve o Inter com claras possibilidades de vencer o Brasileirão, agora, se vencer o São Paulo no Morumbi, quarta-feira, volta a ser o grande favorito. A derrota praticamente tira o Grêmio da luta pela vaga na Libertadores.

Por: Camila Bertol

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

AINDA NADA DEFINIDO

Nos últimos doze pontos disputados o Palmeiras conseguiu apenas um, no empate com o Avaí. Desde lá, apenas derrotas: para o Naútico, Flamengo e hoje para o Santo André. Sendo dois destes adversários integrantes da zona do descenso.
Estaria o Palmeiras sentindo a pressão do título?
O certo é que nesta rodada o Palmeiras ainda seguirá na liderança - graças a gordura que adquiriu até então. No entanto, as coisas podem piorar e muito.
Há a real possibilidade de Atlético-MG, Inter, São Paulo e Flamengo vencerem seus jogos e assim, na próxima rodada com mais um tropeço, o Palmeiras, pode perder algumas posições.

Se há algum pior momento para se ter uma crise técnica, é próximo ao fim do campeonato. Pois, na maioria da vezes não há tempo para a recuperação. Resta saber se o Palmeiras conseguirá reverter este processo ou se contará com a ajuda dos adversários para ser campeão. Haja visto, que os demais postulantes ao título também veem fraquejando em suas partidas.

Por: Márcio Reichert

domingo, 18 de outubro de 2009

BRINCANDO DE GANGORRA


O Grêmio me faz, ele, pensar que está num parque. Com outra crianças brincando, contando histórias (tipo a do Souza, quando disse ser o Grêmio o melhor time do Brasil), correndo para qualquer lugar, ...numa gangorra!
É exatamente isso que o Grêmio está fazendo no Brasileirão. Está numa gangorra, com seus limites de altura.

O Tricolor dos Pampas vence em casa e sobe na tabela - na gangorra estaria na parte de cima. Sai para um confronto fora do Olímpico e perde - na gangorra estaria na parte de baixo.
E, é isso só o que o Grêmio tem a nos oferecer neste Campeonato, algum momento estará na parte de cima e em outro na parte de baixo, sempre limitado. Não podendo subir mais do que a gangorra tem a oferecer, nem descer.
E assim, ficará o Tricolor até o fim da competição no sobe e desce, sobe e desce, ..., sem chegar a lugar nenhum.

Por: Paulo Ramos

SEM ALMA

Mais uma vez o Colorado deu esperança a sua torcida de no ano do centenário conquistar o título do Campeonato Brasileiro - que não conquista desde 1979, quando foi tri-campeão invicto. Feito que perdura até os dias de hoje. No entanto, mais uma vez pipocou.
- Que saudade daquele time que a dúvida era de quanto seria a vitória!

Os três pontos disputados com o lanterna Fluminense seria de grande valia. Colocaria o Inter na segunda posição e há três pontos do líder Palmeiras - que perdeu em casa para o Flamengo, por 2x0. Porém, o Internacional insiste em não ser campeão, desprezando a ajuda dos deuses e naufragando em sua incompetência e deficiências.
O empate com um muito possível rebaixado, já ser seria extremamente frustrante. Agora, sofrer dois gols do Gum! É indescritível.

Por: Henrique Ramos

sábado, 17 de outubro de 2009

O JOGO DA ARMAÇÃO

Tudo isso aconteceu no incrível Campeonato Maranhense da segunda divisão.
O time local, o Viana Esporte Clube, precisava da vitória contra o Chapadinha para garantir o acesso à primeira divisão.

O jogo seguiu na maior armação. No intervalo, o atraso para saber do resultado da outra partida. Quando chegou a notícia de que o Moto Club goleava o Santa Quitéria… o incrível aconteceu. Os jogadores do eliminado Chapadinha começaram a andar em campo. O Viana, que vencia por 2 a 0 até os 35 minutos da segunda etapa, fez nove gols nos nove minutos finais.

O presidente do Moto Club, Cléber Verde, afirmou que houve "facilitação de forma escandalosa" por parte do Chapadinha ao Viana, com a intenção de prejudicar o clube de São Luís. O dirigente exige que a partida seja anulada.

Confira a baixo os gols da partida:


Por: Camila Bertol

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

DEU, ARGENTINA! NA BATALHA DO RIO DA PRATA

Desde a criação da nova fórmula das Eliminatórias, de todos contra todos, ida e volta, e de pontos corridos o Uruguai jamais conseguiu de forma direta a vaga para a Copa do Mundo. Sendo este objetivo atingido somente na repescagem.

No entanto, tudo se encaminhava para a quebra deste tabu, haja visto, que a seleção Argentina vencera apenas um jogo fora de casa e não seria justamente na última rodada que iria vencer o segundo - e justamente no Estádio onde não vence desde 1976, há 33 anos.

Porém, o tabu foi quebrado pelos argentinos que venceram o Uruguai por 1x0, no Estádio Centenário. Assim, mais uma vez, o Uruguai tenta a vaga na Copa em mais uma repescagem (graças a vitória do Chile sobre o Equador, por 1x0, que tirou da briga os equatorianos).
O adversário será a Costa Rica do técnico brasileiro René Simões, que vencia o EUA por 2x0, conseguindo a vaga direta para o mundial. Mas, cedeu o empate aos 49 minutos do segundo tempo. E perdeu a vaga para Honduras, que vencera por 1x0, fora de casa, a seleção de El Salvador.

Ficou assim os classificados para a Copa, na América do Sul:

BRASIL
CHILE
PARAGUAI
ARGENTINA

URUGUAI (na repescagem)

Por: Camila Bertol

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

UM CAMPEÃO SEM MUITO BRILHO

Sem dúvida o Brasileirão 2009 é o campeonato mais imprevisível desde a implementação dos pontos corridos. Nesta 29ª rodada, nenhum dos cinco primeiros colocados venceram, o que daria uma chance de se aproximar do líder Palmeiras. O Porco, que por sua vez, sofreu uma goleada de 3x0 para o Naútico, nos Aflitos, impedindo um maior distanciamento do vice.

Mesmo com a imprevisibilidade da competição, penso será o Palmeiras o campeão deste ano. Porque restando nove rodadas para o término e com cinco pontos na frente, não vejo condições nos adversários de consumirem a gordura do Porco. Méritos para o Palmeiras que a conquistou, mas muito também por incompetência dos demais, haja visto, que o Palmeiras esta muito longe de ser comparado com os campeões das edições anteriores. Onde era notório a superioridade do vencedor.

Por: João Almeida

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

A COLUNA

“Antes tarde do que nunca“. Já diz o ditado.
Tite, não conseguia mais por em prática seus anseios perante ao grupo colorado. Quando o grupo de jogadores não sintoniza mais com o treinador o remédio é justamente sua demissão.
Visivelmente, contrariado do ato, mas sabedor que o caminho era este, Fernando Carvalho, teceu grandes elogios (notoriamente sinceros) a Adenor Bacchi (Tite), na coletiva que anunciou a saída do treinador.
A passagem de Tite neste um ano e quatro meses de Internacional, podemos dizer que foi de razoável para baixo. Conquistou a Copa Sul-Americana 2008, o Gaúchão, a Copa Suruga e chegou na final da Copa do Brasil. A partir da derrota nesta última, as coisas começaram a desandar e não se acertaram mais. Pelo elenco que ele dispunha poderia ter ido melhor, porém perdeu a Recopa, foi desclassificado na primeira fase da Sul-Americana, e no Brasileirão...

Foi dado o tempo adequado para Tite tentar reverter o processo, como não conseguiu, penso que a vinda de Mário Sérgio com novas ideias, arejará o vestiário. E assim, garantir a vaga na Libertadores. Haja visto, que para o título a demissão aconteceu tardiamente.

Por: Márcio Reichert

domingo, 4 de outubro de 2009

EMPATE COM O VICE-LANTERNA FRUSTA O TRICOLOR

O Grêmio aguardou, aguardou e aguardou Paulo Autuori. Foram mais de dois meses desde o início das tratativas até a chegada do técnico ao Olímpico. Depois de todas as expectativas em torno de seu trabalho, que daria ao Tricolor um melhor desempenho, isso não está sendo bem assim.
O contestado Celso Roth, hoje no Atlético-MG, levou o Grêmio à Libertadores da América e Autuori depois do empate desta tarde, em 3x3, com o praticamente rebaixado Sport, ficará mesmo com a Sul-Americana.

Hoje, nem a mista do Estádio Olímpico foi o diferencial para o time. O que com certeza não seria um diferencial, foram as substituições de Paulo Autuori: Mário Fernandes por Willian Thiego, Bruno Collaço por Lúcio e Adílson por Túlio. As legitimas trocas de seis por meia-dúzia.
As fortes vaias, foram bem aplicada ao treinador conservador - para não dizer outra coisa!

Por: Paulo Ramos

TORCER, SECAR E REZAR!!!


A dupla Gre-Nal não consegue tirar proveito das oportunidades quando-as aparecem. O Campeonato Brasileiro entra na 27ª rodada de 38, e quando mais próximo do fim mais longe do objetivo de ambos. E tudo ocasionado pela incompetência dos próprios, que não mantém uma regularidade.

Com o início da rodada na quarta-feira que teve a vitória do São Paulo, por 2x1, sobre o Naútico, e no decorrer do final-de-semana teremos o seu complemento. Podemos concluir que não será uma rodada de toda proveitosa para a dupla, haja visto, que 50% dos concorrentes direto já somaram três pontos. Neste sábado: Atlético-MG 2x1 e segue na briga, Santo André 1x0 Vitória e Corinthians 1x3 Atlético-PR esses dois últimos confrontos lutam por outros ideais.

Sendo assim, a dupla pode (vencendo) embolar na disputa, caso o Palmeiras não vença, ou seguir na mesma distância se os resultados forem os mesmos do líder, ou ainda piorarem se os resultados não coincidir.
É torcer, secar e rezar!

Por: Camila Bertol

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

UM TIME SEM VERGONHA!

Fui para a frente da televisão com meu chimarrão, já preparado para assistir a derrota colorada e por consequência a eliminação da Copa Sul-Americana. Não que eu possua algum tipo de sexto sentido, mas esta estava fácil de prever.

Depois de trocar a cor da camisa - o vermelho, de paixão, de coração, de raça, de sangue, de vergonha na cara. Esse time, resolveu assumir sua apatidez, sua melancolia, sua amarelada, um time de pipoqueiro, que casou bem com a ridícula camisa comemorativa.

Com a eliminação da Sul-Americana (que só “atrapalha”, pois há de intercalar jogos entre duas competições - tendo então que jogar quartas e domingos), agora terá a semana inteira para treinar as excelentes jogadas (ensaiadas nos treinos fechados), que não vemos nas partidas oficiais disputadas no decorrer deste ano.

Com o objetivo atingindo na Sul-Americana - a eliminação, e a vitória de virada do São Paulo contra o Naútico, ficou uma barbada a conquista do título do Brasileirão 2009 para o Internacional.
É só acendermos uma vela para cada Santo, vencermos o restante dos jogos e secarmos os adversário que estão a nossa frente. "Um mamão com açúcar! Mais fácil que tirar pirulito de criança!"

Por: Henrique Ramos

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

BAMBI X GAVIÃO

Não entendi até agora a intensão do Corinthians com a divulgação do vídeo de aniversário de 99 anos do clube. Onde aparece um gavião dando dribles em um bambi.

Isso apenas constrangeu a antiga patrocinadora do São Paulo.
A direção da Warner Brothers no Brasil enviou uma carta ao São Paulo para esclarecer que não tem nenhuma participação no polêmico vídeo 'Gavião x Bambi'.
O mal-entendido se deu após o diretor de marketing do Corinthians, Luís Paulo Rosemberg, dizer que o vídeo havia sido produzido pela Warner Music.
Mello finaliza o acordo ressaltando o 'profundo respeito pelo São Paulo Futebol clube e pela relação profissional' mantida ao longo dos últimos três anos.

Assista o Video:
http://video.msn.com/?mkt=en-us&playlist=videoByUuids:uuids:f3275fbe-58a3-4f18-91fa-7a6ce4e3d1a2&showPlaylist=true&from=iv2_pt-br_lancenet_embed&fg=PTBR_Lancenet_TVLance

Por: João Almeida

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

A COLUNA

Jesus abandonou o Internacional. E não foi por falta de insistência do nosso Senhor, que sempre esteve ao seu lado neste campeonato. Chego até acreditar que, Ele, estava interferindo a favor do Inter.
Foram muitas as coincidências que me levaram a pensar isso.

Uma delas foi no início do Brasileirão, quando o Colorado envolvido com a Copa do Brasil, colocava os reservar a disputar o Campeonato e mesmo assim, chegou abrir vantagem sobre segundo colocado.
Depois, tendo a disputa da Copa Suruga no Japão, causou um atraso de duas rodadas em relação aos demais. Houve momentos em que os adversários diretos jogavam mais cedo (acumulando três rodadas a menos) e ainda continuava dentro do G-4.
Desde a perda da Copa do Brasil até hoje, Tite não soube dar ao time o mesmo rendimento de outrora. Jesus torcedor fanático colorado, colocou no mercado Vanderlei Luxemburgo e Muricy Ramalho. E o Inter!? Resolveu de novo ignorar o sinal.

O Homem é Santo! E com certeza não teria sangue de barata. Com todo esse auxilio e não fez por merecer!? Largou de mão.
Se apenas tivesse abandonado, menos mal, tudo bem! No entanto, o amor e o ódio andam lado a lado. Tanto o Inter instigou Sua ira, que mandou um dilúvio para o Beira-Rio, matando o resto de esperança que alguém pudesse ter no título.

Quando Deus criou o homem, a Sua imagem e semelhança, deu a ele o livre arbítrio.
E o Inter escolheu morrer abraçado ao Tite que a Jesus!

Por: Márcio Reichert

sábado, 26 de setembro de 2009

NASCE O CAMPEÃO DO BRASILEIRÃO 2009

Talvez nem merecesse a vitória o Palmeiras, hoje contra o Atlético-PR por 2x1, no Palestra Itália. Mas, o futebol não premia por merecimento, e sim por mérito, eficiência, aproveitamento, uma pitada de sorte, justiça... nem pensar neste esporte.

O mais badalado e cotado para levantar o caneco, no início da competição, o Internacional, se vê agora a sete pontos do líder Palmeiras. O Colorado pega no Beira-Rio o Flamengo, amanhã às 16h, com a missão de vencer - com a pressão da obrigação - se ainda almeja sonhar com o título.
Não muito diferente do Inter está o Tricolor do Morumbi. Que terá, no mesmo dia e horário, o clássico com o Corinthians, precisando vencer para manter-se no encalço do Porco.

Particularmente, acredito que nenhum dos dois atingirá seu objetivo desejado. Se tivesse que apostar, apostaria no São Paulo. Pois, o Inter teve quatro oportunidades para assumir a dianteira e nas quatro sucumbiu.
Então, depois da partida de hoje e da quase disparada do Palmeiras (pois depende da complementação da rodada no domingo), mas mesmo assim eu já dou o Palmeiras como Campeão do Brasileirão 2009.

Por: Camila Bertol

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

INTER DÁ UM GRANDE PASSO A DESCLASSIFICAÇÃO NA SUL-AMERICANA

Os parabéns, fica por conta do pequeno público, 6031 torcedores, que compareceram nesta noite fria e chuvosa no Beira-Rio. O mesmo não posso dizer ao pequenino time Colorado. Um time sem ambição e com um técnico sem convicção. E assim, estréia já eliminado depois deste empate em 1x1 contra a Universidad do Chile.

Além, da semana que vem se confirmar a desclassificação do Internacional na Copa Sul-Americana, hoje provou-se que também não será campeão brasileiro.
O calculo é simples: São Paulo e Palmeiras foram até o Mineirão enfrentarem o Cruzeiro e conquistaram os três pontos. Enquanto, o Inter perdera em casa para os reservas do time mineiro.

Tudo isso se passa diante dos olhos dos responsáveis pelo futebol do Inter, que assistem passivamente a derradeira decadência da equipe jogo após jogo, campeonato após campeonato.

Por: Henrique Ramos

terça-feira, 22 de setembro de 2009

QUE, GOL DE MÃO!

Segue a polêmica sobre o gol de mão que deu a vitória ao Paraná, por 1x0, diante do Ceará. Num lance grotesco e escandaloso o árbitro Charles Hebert Cavalcante Ferreira, não anulou o lance, mesmo avisado pela bandeirinha sobre a infração. Segundo Paulo Schmitt, procurador do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), ainda esta semana fará a denúncia contra o árbitro pela infração do artigo 259 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (deixar de observar as regras da modalidade). Poderá pegar de 30 a 120 dias de suspensão.



Por: João Almeida

domingo, 20 de setembro de 2009

GRÊMIO GOLEIA O FLUMINENSE

Com a alma já encomendada, foi mais fácil que tirar pirulito de criança a vitória do Tricolor gaúcho sobre o Tricolor das Laranjeiras. Um 5x1 que causou choro de alguns atletas no vestiário após o término da partida no Olímpico.

Depois das declarações de Adilson durante a semana, dizendo que a partida seria como bater em bêbado. Frase esta que deixou os cariocas revoltados. Porém, não mudou nada. Só perderam indignados!
Mesmo se o Grêmio não tivesse feito os gols da goleada, sairia mesmo assim vencedor. Adeílson e Cássio encarregar-se-iam da vitória gaúcha, com os dois gols contra que cometeram. Tcheco, Souza e Jonas se responsabilizaram pelos demais gols e Kieza fez - a favor - para os cariocas.

Foi uma tarde que não chegou a assustar a torcida gremista, com uma possível zebra. Sempre um jogo um tanto emblemático, quando do enfrentamento com um time da zona do descenso, devido que a perda de pontos representam valerem mais, já que a maioria dos times vencem o confronto com esses adversários. Mas, a partida foi um mamão com açúcar. Aos 23 minutos do primeiro tempo, o Grêmio já vencia por 3x0.

Próximo domingo, às 16h, o Tricolor tem um confronto direto na luta pelo G-4. Vai até Goiânia enfrentar o Goiás, pela 26ª rodada do Brasileirão.
E, “sirvam nossas façanhas de modelo a toda terra”, neste 20 de setembro, que comemoramos a Revolução Farroupilha.

Por: Paulo Ramos

sábado, 19 de setembro de 2009

INTER, UM POSSÍVEL ADEUS AO TÍTULO DO BRASILEIRÃO



“Mas não basta p’ra ser livre
ser forte, aguerrido e bravo;
povo que não tem virtude
acaba por ser escravo.”

O Inter parece não ser desta Terra de homens bravos, Terra onde se cultua a tradição, Terra de um povo bairrista - até um tanto exacerbado, Terra do dualismo - Chimango ou Maragato, Imperialista ou Republicano, Gremista ou Colorado. Esta Terra chama-se Rio Grande do Sul, Colorado. Lembre-se destes versos, do Hino desta Terra!

“Mostremos valor constância
nesta ímpia e injusta guerra;
sirvam nossas façanhas
de modelo a toda a terra.

Em plena Semana Farroupilha o Internacional não mostra seu valor, ou talvez tenha mostrado: um time sem virtude. Domingo, teve a chance de isolar-se na liderança e foi humilhado dentro do Beira-Rio. Neste sábado, a oportunidade esteve presente novamente, e nesta ímpia e injusta guerra, ajoelha-se diante do inimigo.

Espero, que a Chama Crioula lhe mostre de novo o caminho das glórias.



Por: Henrique Ramos

terça-feira, 15 de setembro de 2009

A COLUNA

Se alguma coisa não for feito, por parte de algum dirigente que represente seu clube, o futebol carioca está iniciando sua extinção.
Com certeza um clube (na melhor das hipóteses) cairá este ano, onde um lá, já luta para voltar - o Vasco. O fato de um time ser rebaixado, de certa forma, não demonstra a perda da sua grandeza. No entanto, seguidamente sua repetição o apequena. Obviamente, que não apaga seus títulos e glórias do passado, porém não renova sua torcida. E este sim é o divisor de águas.

Um clube sem torcida não se sustenta. Invariavelmente, surge algumas instituições que chegam - até com alguma facilidade - onde muitas lutam por alcançar, é o caso do São Caetano. Time que durante algum tempo, brigou de igual por títulos com outras grandes potências do futebol brasileiro, mas sucumbiu e voltou a ser o que era, um clube sem apelo.

Uma instituição que beira o sarcófago é o Botafogo, do Rio de Janeiro. Diferentemente, do São Caetano que nunca foi grande, o Botafogo foi um dos maiores times que o Brasil já presenciou. Mas, o fato de não conquistar títulos faz com que não renove seu torcedor e assim, acabará como o São Caetano - esquecido, se não mudar radicalmente sua forma de pensar o futebol. E outro que segue seu caminho, também um carioca, é seu coirmão Fluminense. Que não aprendeu a lição quando esteve na terceira divisão do Campeonato Brasileiro e neste ano, comprou novamente o ingresso para a segundona.

Por: Márcio Reichert

domingo, 13 de setembro de 2009

ANTES TARDE DO QUE NUNCA

Demorou mas ela veio, a primeira vitória fora de casa. No entanto, pior que não vencer fora é perder em casa!

É plausível que os torcedores do norte, nordeste e algumas outras regiões tenha o chamado segundo time, geralmente, times do Rio ou São Paulo, porque os times de lá são muitos ruins. Fato que não acontece no Rio Grande do Sul, pois temos times que disputam os melhores campeonatos do mundo e então, não há necessidade de dividir o coração.
Também muito bem posto o nome do estádio, onde ocorreu a partida que o Grêmio venceu por 2x0 o Naútico, Estádio dos Aflitos. O torcedor não tem felicidade quando nele se encontra, ainda mais quando o adversário é o Grêmio Football Porto-Alegrense.

Mesmo jogando com um atleta a menos (Maxi López foi expulso), a vitória foi relativamente fácil. Souza abriu o placar e o reserva que vem consolidando sua titularidade e acabando de vez com as contestações sobre seu nome, Jonas marcou o segundo, ambos no primeiro tempo.
Na outra etapa, nada de mais interessante aconteceu e assim, o Tricolor volta a Porto Alegre somando mais três pontos na tabela e aproximando-se do G4.

FICHA TÉCNICA

NÁUTICO 0 x 2 GRÊMIO
Glédson; Márcio, Cláudio Luiz e Asprilla; Patrick (Sidny), Aílton, Rudnei (Kuki), Derley e Michel; Acosta (Márcio Barros) e Carlinhos Bala Victor; Mário Fernandes, Rafael Marques, Réver e Bruno Collaço; Adílson, Fábio Rochemback, Tcheco (Leo) e Souza (Túlio); Jonas (Herrera) e Maxi López
Técnico: Geninho Técnico: Paulo Autuori
Gols: Souza, aos 17, e Jonas, aos 26 minutos do primeiro tempo

Cartões amarelos: Asprilla e Márcio (N); Bruno Collaço, Tcheco e Fábio Rochemback (G). Cartão vermelho: Maxi López (G)

Público: 16.473 pagantes. Renda: R$ 94.770,00
Estádio: Aflitos, Recife (PE). Data: 13/9/2009. Árbitro: Wilson Luiz Seneme (SP). Auxiliares: Gilson Bento Coutinho (PR) e Ivan Carlos Bohn (PR)

Por: Paulo Ramos

TITE, O BOM PASTOR!


Mais uma vez o “professor” Tite atinge seu objetivo, a derrota.
E desta vez uma boa derrota. Era a chance de assumir a liderança, haja visto, que o Palmeiras - líder - perdeu para o Vitória. No entanto, prevaleceu as ovelhinhas do pastor Tite. E assim... 3x2 para o Cruzeiro, em pleno Estádio Beira-Rio.

O “professor”, insiste em escalar o meio-campo vencedor no Campeonato Gaúcho com: Sandro, Magrão, Guiñazu e D’alessandro. Campeonato esse que eu mais dez amigos fazemos, no mínimo, uma boa campanha. Mas, no Campeonato Brasileiro esse meio-campo sempre que jogou junto fracassou. Um meio, que não dá sustentação a zaga e nem suporte ao ataque.

Outra situação sem nexo, foi a retirada de Sandro (volante da Seleção) para a entrada de Andrezinho (corretamente), só que deveria ser no lugar de Magrão. Só posso entender esta substituição como covarde. Pois, é mais fácil tirar o jovem, que o xerife do vestiário. E assim, segue a criação de ovelhas, agora no Beira-Rio.

Por: Henrique Ramos

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

NILMAR DÁ A VITÓRIA A SELEÇÃO

Indiscutivelmente, quando alguma seleção ataca o Brasil e tenta jogar de igual para igual, a partida fica agradável de se assistir. No entanto, é um convite para a derrota.
Nilmar marcou três vezes e Julio Baptista completou a goleada de 4x2 sobre o Chile.

Marcelo Bielsa, acreditou confirmar a classificação do Chile para o mundial em cima do Brasil, assim não ficou recolhido no campo defensivo e arriscou o feito quase que impossível. Que sabidamente não se confirmou. Porém, o Chile muito provavelmente estará na África no ano que vem. Necessitando (na pior das hipóteses) dois pontos para conseguir a vaga - em duas partidas a serem realizadas.

Com um time bastante modificado, devido as suspensões, mas com a garra e vontade de vencer - características do treinador Dunga - a Seleção se portou muito bem, ao ponto de abrir 2x0 e ouvir das arquibancadas os gritos de olé, olé, olé, ainda no primeiro tempo.
No segundo, o Brasil jogou praticamente o tempo todo com um a menos. Felipe Melo, numa entrada maldosa foi expulso. E o Chile que no final da primeira etapa diminuiria o placar num gol de pênalti e aproveitando a superioridade numérica empatou em 2x2.

Mas, Dunga que não é técnico de trocar seis por meia dúzia, mexeu na estrutura tática do time e confirmou a vitória, com a goleada de 4x2.
No dia 10 e 14 do mês que vem, o Brasil enfrentará a Bolívia e a Venezuela respectivamente, sendo o segundo adversário em território brasileiro, e fechando assim sua participação nas Eliminatórias.

Ficha técnica:

BRASIL 4 x 2 CHILE
Julio César, Maicon, Miranda, Luisão e André Santos (Elano); Felipe Melo, Gilberto Silva, Daniel Alves e Júlio Baptista (Sandro); Nilmar e Adriano (Diego Tardelli). Muñoz Bravo, Medel, Jara, Ponce e Millar (Isla); Carmona, Vidal (Cereceda) e Matias Fernandez; Sanchez, Suazo (Valdivia) e Beausejour
Técnico: Dunga. Técnico: Marcelo Bielsa.
Gols: Nilmar, aos 31, Júlio Baptista, aos 40, e Suazo, aos 45 minutos do primeiro tempo; Suazo, aos 7, e Nilmar, aos 29 e 31 minutos
Cartões amarelos: Jara, Sanchez (Chile). Cartão vermelho: Felipe Melo (Brasil) e Sanchez (Chile).
Estádio: Pituaçu, em Salvador. Data: 09/09/2009. Árbitro: Jorge Larrionda (URU). Auxiliares: Pablo Fandino (URU) e Mauricio Espinosa (URU). Público e renda: 30.370 pagantes/R$ 4.350.425,00

Por: Camila Bertol

terça-feira, 8 de setembro de 2009

A COLUNA

Paulo Autuori viveu por muito tempo longe do Brasil. Repatriado pelo Grêmio - depois do mesmo, esperar por sua liberação do antigo clube por dois meses - Autuori pensa ainda estar na Europa ou treinando alguma seleção.
Nesta semana que antecedia a partida do Tricolor contra o Vitória, o técnico quis e implementou o sistema europeu - que faz um rodízio entre os atletas, não tendo onze titulares e sim um time para cada adversário.

Em primeiro lugar, este sistema no Brasil nunca vai dar certo. Pelo simples fato, dos reservas não serem do mesmo nível dos titulares. Pois, os clubes brasileiros não disponibilizam das verbas destinadas a construção da equipe, como os clubes europeus - que tem no banco de reservas verdadeiros medalhões.
Segundo: o Grêmio em casa vinha vencendo. O problema está fora do Olímpico, onde sequer Autuori conseguiu uma vitória. No entanto, esta experiência por mais absurda que seja, deveria ser implantada fora de casa, já que a equipe não vem rendendo o esperado.

O resultado desta besteira, foi que o Grêmio não tirou proveito algum desta experiência e ainda perdeu dois pontos. Já que só empatou e por um milagre não perdeu, no terreno que detém a melhor campanha dentre os vinte times que jogam em casa.

Por: Márcio Reichert

DESTA VEZ... O ÁRBITRO É QUE FOI ROUBADO

Quando pensamos já ter visto de tudo no futebol, percebemos então estamos completamente enganados. Veja esta situação:

A partida entre Jumilla e Puente Tocinos, da Quarta Divisão da Espanha, foi interrompida por um motivo no mínimo curioso. Aos 16 minutos do segundo tempo, o sistema de som do estádio anunciou que o dono do um carro deveria comparecer ao veículo, pois este estava sendo roubado.

Porém, o automóvel era do juiz da partida, Madrigal Soria, que imediatamente interrompeu o jogo e foi ver o que tinha acontecido.

Ele voltou oito minutos depois e a partida continuou.

http://video.msn.com/?mkt=en-us&playlist=videoByUuids:uuids:45f5497d-57d5-4fe1-afcf-d075f96702f4&showPlaylist=true&from=iv2_pt-br_lancenet_embed&fg=PTBR_Lancenet_TVLance

Por: João Almeida

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

INTER, CAMPEÃO DO TURNO

Em jogo recuperado do primeiro turno - que estava em atraso aos demais, devido a viajem ao Japão do Internacional para a disputa da Copa Suruga, onde sagrou-se campeão - o Colorado bateu o Galo por 3x0 e ficou com o simbólico título do primeiro turno do Brasileirão e encostou no líder Palmeiras que está com um ponto a mais, 41.

Preservando o sistema 3-5-2 que deu ótima resposta no jogo contra o Goiás, no fim-de-semana passado, o Inter deu um chocolate no Atlético-MG, do conterrâneo Celso Roth.
Porém, o início não foi tão fácil assim. Os mineiros tiveram as melhores oportunidades para marcarem. No entanto, não aproveitaram. Como no velho faroeste quem não mata morre, na segunda etapa entrou... D’alessandro.
O argentino cumpriu a punição de cinco jogos, devido a briga na final da Copa do Brasil, e voltou com tudo. Quando da presença de um craque na equipe, tudo fica mais fácil. D’alessandro precisou apenas de 15 minutos para dar a vitória ao Inter com imensa facilidade - para quem entende da pelota. Edu marcou duas vezes, aos 5 e aos 15 e D’ale, fez aos 7.

INTERATLÉTICO-MG
Lauro; Bolívar, Sorondo e Fabiano Eller; Danilo Silva (D´Alessandro), Magrão, Guiñazu, Giuliano e Kleber (Marcelo Cordeiro); Marquinhos e Edu (Léo).Bruno; Felipe (Paulinho), Werley e Alex Bruno; Carlos Alberto, Renan, Corrêa, Renan Oliveira (Pedro Oldoni) e Thiago Feltri; Rentería (Thiago Cardoso) e Diego Tardelli.
Técnico: Tite.Técnico: Celso Roth.

Por: Henrique Ramos

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

ALECSANDRO 3x3 SANTOS

Num bom jogo, na Vila Belmiro, e com muitos erros defensivos, o Inter não conseguiu quebrar o tabu de nunca ter vencido o Santos em seus domínios, e saiu de lá com o empate de 3x3.

O mega apagão no início da partida custou caro para o Colorado, que sofreu dois gols em 15 minutos. Por outro lado, o empate veio 10 minutos após.
O Internacional conseguiu virar a partida para 3x2 (em noite inspirada de Alecsandro que marcou os três). No entanto, os erros defensivos da zaga, mais uma vez, resultou em gol santista e por consequência o empate.

A movimentação da partida foi intensa do início ao fim e não faltou expulsão, três: Sorondo e Daniel, pelo Inter, e Kléber Pereira, pelo Santos.
Aos 25 minutos do Segundo, Alecsandro sentiu a coxa e foi substituído. Teve a reposição da expulsão de Sorondo, com a saída de Giuliano e a entrada de Danny Morais. A partir daí o Inter não atacou mais.
Quem atirou pedra na cruz foi Andrezinho. Este sempre o primeiro a sair, independentemente, de como encontra-se na partida - jogando bem ou mal - é uma substituição certa.
Tivestes mais sorte que juízo hoje, seu Tite!

Por: Henrique Ramos

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

A COLUNA

Pare o mundo que eu quero descer!
Só faltava esta agora. Querem acabar com a torcida no futebol.
Mais uma vez o Inter corre o risco de ser punido pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), por haver crianças no gramado, antes do início da partida.
A criança simboliza a alegria, a amizade, a família, a paz e o esporte é sinônimo destes adjetivos.

Estes intelectuais do futebol, não sabem do serviço social prestado pelo Internacional - extensivo para o Grêmio também - as crianças que lá comparecem, em todos os jogos, faça sol, chuva, calor, frio, dia ou noite, recebem transporte de ida e volta, acomodação exclusiva no estádio, lanche no intervalo, tudo junto da presença de seus familiares e organizadores.

No Regulamento Geral das Competições organizadas pela CBF, no artigo 99, está escrito que o limite é de 22 crianças para cada jogo de mandante no Campeonato Brasileiro.
Este regulamento é cumprido. Apenas as vinte e duas entram com os atletas. As demais crianças, ficam em torno no circulo central do campo.
Qual a alegação para tal punição?

O futebol com estes intelectuais, que só posso concluir que julgam estas arbitrariedades para aparecem, querem estar acima do esporte, estão tornando dele uma aporrinhação.
Caso aleguem causar atraso no início da partida, a presença das tais criança, já existe outro regulamento que multa por minuto o retardo do jogo. Portanto, o ideal seria punir com um valor alto o minuto atrasado, do que acabar com a renovação continua do futebol. Para não ocorrer o que aconteceu com o turfe, que não soube produzir espectadores e hoje encontra-se no obscuro do mundo esportivo.

Por: Márcio Reichert

domingo, 23 de agosto de 2009

DESPENANDO O GALO

Parecer já ter dado os doces, o técnico Celso Roth, no Galo mineiro. Como de costume por onde passa, sempre arranca bem, mas entrega logo adiante. Melhor seria para as equipes ter, Celso Roth, somente no início do campeonato, para assim abrir uma distância e após dispensá-lo. Situação esta que lhe concedeu vários apelidos. Um deles é o refrigerante de dois litros. Porque lá pela metade perde o gás.

Continua a Saga do Tricolor: imbatível em casa e fora um covarde.
Nesta tarde, contra o Atlético-MG, não deu a mínima oportunidade para adversário voltar ao G4, que só conseguiriam se vencessem.
O Grêmio teve o controle da partida durante todo o jogo. Foi tão superior ao Galo que, aos 30 minutos do primeiro tempo, a vitória estava consolidada, pelo placar de 3x0, Rever - aos 7, Perea - aos 23 e Souza - aos 29 minutos.

Com o Galo despenado, o segundo tempo foi como um treino. Ainda teve, o atacante mais produtivo este ano, marcando mais um - Jonas, aos 12 minutos fez 4x0.
O Atlético-MG teve a chance de marcar seu gol de honra e não desperdiçou. Evandro, que havia entrado na primeira etapa, marcou aos 32, definindo o placar em 4x1.

GRÊMIOATLÉTICO-MG
Victor; Thiego, Mário Fernandes, Réver e Bruno Collaço; Túlio, Adílson, Tcheco e Souza (Makelele); Jonas (Herrera) e Perea (Douglas Costa).Bruno; Welton Felipe, Marcos Rocha (Evandro) e Alex Bruno; Carlos Alberto, Renan, Jonílson, Renan Oliveira (Júnior) e Thiago Feltri; Diego Tardelli e Éder Luís (Rentería).
Técnico: Paulo Autuori.Técnico: Celso Roth.

Por: Paulo Ramos

sábado, 22 de agosto de 2009

APELANDO PARA O SOBRENATURAL DE ALMEIDA

Quando presencio um goleiro nos minutos finais partir para a área do oponente, para num milagre tentar marcar um gol salvador, torço para o adversário no contra-ataque liquidar com a partida.
Foi o que aconteceu no fim do jogo, com Lauro jogando-se ao ataque e rezando para o Sobrenatural de Almeida abençoa-lo.
Enquanto, muitos pensam ser esta atitude de um time com espírito guerreiro, comprometido com a vitória, penso ser este comportamento de um time pequeno, desqualificado e desorganizado. Que só com um milagre consegue algum resultado minimamente favorável.

Inocentemente, acreditei que poderia o Internacional vencer no Parque Antártica o Palmeiras, mesmo depois do fiasco do meio da semana, que perdeu para os reservas do Corinthians, dentro de casa.
Deixando de lado o péssimo desempenho, novamente, do Colorado. Vou me ater nas substituições de Tite.
Concordava quando o Treinar tirava o Taíson, quando da sua má fase. Mas, parece ter o guri se recuperado, talvez não totalmente, mas o suficiente para jogar a partida por completo. Até porque não há no banco um reserva que o supra, suficientemente. Igualmente ao Taíson, Andrezinho é o outro, sempre, favorito a sair.

Parecer ter os treinadores, o modo de justificar seu cargo como “professor”, independente do jogo, da situação, do tempo, do atleta fazer substituições em todas as partidas.
Ora! Se o reserva é inferior ao titular “sem uma perna”, primeiro: o grupo foi mal composto, segundo: o treinador deve ser demitido.

PALMEIRAS 2 INTER 1
Marcos, Wendel, Maurício, Danilo e Armero; Edmílson (Jumar), Souza, Cleiton Xavier (Deyvid Sacconi) (Sandro Silva) e Diego Souza; Ortigoza e Obina.Lauro, Danilo Silva, Danny Morais, Sorondo e Kléber; Sandro, Guiñazu, Giuliano e Andrezinho (Wagner Libano); Taison (Bolaños) e Alecsandro.
Técnico: Muricy Ramalho.Técnico: Tite.

Gols: Obina, de pênalti, aos 38 minutos do primeiro tempo. Ortigoza, aos dois, e Giuliano, aos 41 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Diego Souza, Deyvid Sacconi, Armero (Palmeiras); Guiñazu, Danny Morais, Sandro, Giuliano, Danilo Silva (Internacional)
Estádio: Palestra Itália. Data: 22/08/209.
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio. Auxiliares: Eremilson Xavier Macedo (DF) e João Antônio Sousa Paulo Neto (DF).
Público: 22.101 pagantes.
Renda: R$ 734.836,24.

Por: Henrique Ramos

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

SANTA SORTE, SÃO PAULO!

Com exceção do São Paulo, os demais postulantes ao título estancaram na tabela, fato que fez o Tricolor se aproximar ainda mais da ponta de cima. Com placares magros, mas da mesma forma que os placares mais elásticos, os pontos são os mesmo. E assim, o São Paulo a cada rodada vai se consolidando como um forte candidato ao Brasileirão.

Mesmo perdendo vexatoriamente para os reversas do Corinthians, em casa, e com duas rodadas a menos que os demais, o Internacional insiste em permanecer no G4. Também, graças ao não somatório de pontos dos lideres.
O Goiás deixou escapar a chance de tomar a liderança com a derrota - um tanto inesperada - para o Naútico, já que o atual líder, Palmeiras, perdera ontem para o Coxa.
E ainda segue a saga da ineficiência dos primeiros, com o Atlético-MG. O Galo vencia o Avaí por 2x0, e cedeu o empate para os catarinenses, em pleno Mineirão.

Do jeito que vai, já podem entregar a taça de Campeão do Brasileiro 2009 ao São Paulo.
Santa sorte, Tricolor!

Por: Camila Bertol

O FANTASMA CORINTHIANO

Toda hora agora, derrota para o Corinthians!
E, desta vez para um Corinthians esfacelado. Que nem o seu treinador acredita nele.
Para piorar esta péssima apresentação Colorada, esse árbitro - Wagner Tardelli - também complica. Não marcar dois pênaltis claros!

O Internacional não sabe aproveitar as oportunidades que aparecem. O Palmeiras perdeu para o Coritiba e era a chance, já que na próxima rodada, o confronto é entre ambos e com uma vitória assumiria a liderança, com duas rodadas a menos.
Se o empate que desenhava-se já era frustrante, o que dizer desta derrota, em casa?
É muito difícil, recuperar estes pontos que se deixa de ganhar em seus domínios.

Outra coisa, é que não aguento mais ouvir a coletiva de Tite, sempre a mesma coisa!
O desempenho...; O padrão tático...; A coerência...

Por: Henrique Ramos

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

QUE JOGINHO!

O jogo desta noite entre Santos x Grêmio foi um dos piores que assistir, nestes últimos tempos.
Se fosse possível ambos saírem derrotados, a justiça haveria sido feita.

Também, como poderá eu esperar do Grêmio que não vence fora, vencer na Vila Belmiro, onde só conseguiu este feito uma vez em toda sua história.
O Santos, igualmente, é outra coisinha de time. Ainda conseguiu o feito de vencer o Tricolor, por 1x0.
O que me deixa profundamente desolado.

Por: Paulo Ramos

terça-feira, 18 de agosto de 2009

A COLUNA

Um bom time começa com um bom goleiro.
Frase esta já batida e muito, há tempos.
Como se saber se um goleiro é bom ou não?
Simplificando, o bom goleiro é aquele que sofre os gols que tem que sofrer e defende as bolas defensáveis.
Os arqueiros irregulares ou medianos, são aqueles que fazem verdadeiros milagres em algumas jogadas e nas fáceis comprometem-se.

O guarda-metas Tricolor, Victor, fez do jogo (Grêmio 4x1 Flamengo) tornar-se um placar mentiroso. Isso, porque quando o goleiro é o melhor da partida alguma coisa está errada. O dono desta posição, igualmente, ao árbitro devem passar despercebidos, para mostrarem sua qualidade (em especial, o goleiro aflora a qualidade da equipe).

Não seria exagero se o placar fosse 4x4, graças ao Victor não se confirmou.
Essas enumeras quantidades de oportunidades de lances de gols, a favor do Flamengo, caracteriza um problema defensivo do time. Nem sempre o goleiro será capaz - de num mesmo jogo - fazer tantas intervenções positivas para o time.
Ou, corrige este fator ou a derrota aparecerá logo adiante.

Por: Márcio Reichert

domingo, 16 de agosto de 2009

GRÊMIO GOLEIA FLAMENGO


Mesmo com um time muito desfigurado - do que se considera titular - a mística do Olímpico vive e faz do Grêmio imbatível dentro dele.

Desta fez, foi o Flamengo, do badalado Adriano que sentiu na pele a força do Monumental. Sem dois dos principais jogadores da meia-cancha, Tcheco e Souza - responsáveis pela criação das jogadas, mas mesmo sem eles o que não faltou foi jogadas de gols. Também sem o matador Maxi López, no entanto, outros apareceram para o serviço, 4x1 para o Tricolor.

Perea, que a pouco tempo voltou de lesão, aos 15 minutos, abriu o placar. O Flamengo, 10 minutos após empatou com Everton.
Dizem que um bom time começa com um bom goleiro, e o Grêmio neste quesito esta muito bem servido. Pode até se dizer que a vitória passou pelas mãos do arqueiro, que fez magníficas defesas nesta tarde, reconhecidas até pelo próprio adversário - o treinador Andrade.

No segundo tempo, a elasticidade do placar foi construída. Rever, aos 11, e Jonas de pênalti, aos 36 e 42 minutos.
Quarta-feira, o Tricolor vai para a Vila enfrentar o Santos às 19h30 min.

GRÊMIO: Victor; Mário Fernandes, Léo, Rafael Marques e Jadilson (Bruno Colaço); Réver, Adilson, Túlio e Douglas Costa (Joilson); Jonas e Perea (Maylson)
Técnico: Paulo Autuori

FLAMENGO: Bruno; David, Airton e Ronaldo Angelim; Everton Silva (Dênis Marques), Willians, Lenon, Fierro (Camacho) e Éverton; Emerson e Adriano
Técnico: Andrade

Por: Paulo Ramos

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

EMPATE NO CLÁSSICO ENTRE LÍDERES

Diferentemente, do tedioso jogo amistoso desta tarde, onde a Seleção venceu por 1x0 a Estônia, a partida da noite válido pelo Brasileirão, foi um jogão.

Foi o encontro dos lideres do campeonato até então. O Atlético-MG recebeu o Palmeiras no Mineirão e saiu na frente, na falha de Marcos. O goleiro pentacampeão teve a oportunidade de se recuperar e não desperdiçou a oportunidade.
O Galo que marcara com Éder Luis, não conseguiu segurar a vantagem, e cedeu o empate ainda no primeiro tempo. Diego Souza cruzou na cabeça de Ortigoza, que livre tocou para as redes.

Mas, para o arqueiro palmeirense era um jogo místico - era a 450ª vez que vestia a camisa do Palmeiras e não podia ser marcada, essa façanha, com um frango.
Thiago Feltri sofreu o pênalti de Wendel, o árbitro Djalma Beltrami confirmou e colocou na marca da cal.
Com jogadores experientes em campo como: Junior, Éder Luis, Carlos Alberto a responsabilidade da cobrança ficou por conta do jovem Renan Oliveira - que substituía Diego Tardelli convocado para a Seleção.
A importância do jogo pesara, e embaixo da traves estava nada menos que São Marcos.
O guri correu para a cobrança, deu paradinha, mas... o goleiro santo se redimia.

O jogo continuou aberto, com oportunidades de gols para ambas as equipes, no entanto, o empate prevaleceu e fez justiça pelo que os dois times apresentaram - o legitimo futebol brasileiro.

Por: Camila Bertol

A COLUNA

A viagem ao Japão, que muitos pensavam que faria mal ao Internacional, pois estaria extenuado pela longa distância e fuso horário, não compareceu ontem a noite no Beira-Rio.
Isto prova que muitas vezes este fator, cansaço, é desculpa pela derrota.
Também não serei tão contundente, assim. É obvio que uma série de jogos, com viagem, concentração e treinos gera um desgaste físico natural. Mas, no futebol tende-se sempre supervalorizar o cansaço. Ou seja, a explicação sem contestação.

O Internacional voltou a ter a pegada do início do ano. “Pegada” palavra esta não muito bem quista para as bandas do Olímpico. Que causou reunião para acalmar os ânimos dentro do vestiário tricolor, depois da declaração de Tcheco, sobre faltar “pegada” ao time. Souza não gostou da declaração, daí toda a celeuma.

O Grêmio, ultimamente, parece viver na época da censura, com os censores, paranóicos, as palavras de duplo sentido. Tem certas coisas que não podem ser ditas como: bonitinho, pegada... Ora! Com todo respeito as mulheres, parecem umas mulherzinhas! É muita frescura, vão jogar futebol!
Ou, já foi censurado a frase “jogar futebol”?

E, é bem verdade o que Tcheco falou!
Falta pegada ao time do Grêmio quando joga fora do Olímpico. Como faltava ao Inter nestes últimos jogos.
Só qualidade não vence mais no futebol. Se não sujar o calção, sai derrotado ou no máximo empatado.

Por: Márcio Reichert

terça-feira, 11 de agosto de 2009

90 MINUTOS DE BOM FUTEBOL

Depois de muito tempo, o Internacional conseguiu manter a mesma qualidade do primeiro tempo no segundo, ou vice-versa.
O Inter vinha mesclando o bom futebol.
Jogava bem na primeira etapa, construía o resultado e depois do intervalo... era um “Deus nos acuda”.
Quando iniciava não tão bem assim, na última etapa até melhorava, mas não tinha forças para reverter o placar e acabava derrotado.

Neste único jogo de segunda-feira, o Colorado voltou a ser o Internacional do início do ano. Não dando a mínima chance ao adversário. Mesmo que este adversário muitos considere-o fraco, e na verdade é mesmo, não tira o mérito da vitória do Inter. Porque nesta má fase, o Colorado já foi derrotado por algumas “coisinhas”. E pelo menos neste quesito melhorou e muito.
Talvez esta vitória convincente, traga de volta a confiança da equipe para os grandes confrontos que virão.

Também tivemos neste jogo, o grande futebol apresentado por Giuliano - que marcou o primeiro e deu o passe para o golaço de Sandro, o segundo.
Quem saiu do banco, depois de duas semanas de castigo, foi o argentino D’alessandro. Faltando apenas dez minutos para o fim do jogo quando entrara, ainda teve a oportunidade de fechar o placar marcando o 3x0. E mostrando, dentro de campo, que esta preparado novamente.

Infelizmente, Índio, numa dividida de bola fraturou o nariz e foi sacado no intervalo, e encaminhado ao hospital para exames.

Por: Henrique Ramos

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

ARRANCADAS

Depois de um inicio nem um pouco satisfatório o Avaí, Goiás e São Paulo já figuram entre os primeiros colocados. Mas quem destes três tem realmente “bala na agulha” para brigar pelo titulo?

O Avaí com certeza não tem munição para até o fim guerra.
O Goiás mostra mais uma vez o que já vem fazendo, como nos últimos campeonatos - sempre dá sua arrancada, mas acaba ficando pelo caminho.
Agora, que é de arrancar e de chegar, sem dúvida nenhuma é o Tricolor do Morumbi. Este já é o quarto (pode perde a posição caso o Internacional vença, esta noite, o Sport, no Beira-Rio), e começa a assustar - os primeiros da tabela - que sonham em conquistar o campeonato. Uma sombra não muito bem vinda.
Será que o São Paulo repetirá o ano de 2008, quando tirou da boca do Grêmio o pirulito?

Por: João Almeida

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

DA ÁGUA PARA O VINHO

Parecia que tudo se encaminha para mais do mesmo. Fora de casa o Grêmio perderia a partida. Como de costume sofreu o gol, Cleiton Xavier, aos 28 minutos, para o Palmeiras que dominava o jogo.
Depois de levar o gol o Tricolor mudou da água para o vinho, e com o gol de empate em seguida - na cobrança rápida de falta pegando a defesa paulista desarrumada, Maxi López iguala a peleia três minutos após.

Na volta para etapa final, o Grêmio continuou melhor que o Palmeiras e poderia ter saído até com a vitória.
Resta saber se esta boa atuação irá prosseguir longe do Olímpico, pois no domingo já haverá o confronto com o Barueri, também em solo paulista.

A nota triste ficou por conta de Rever que saiu de campo desacordado, depois de dividir com a cabeça uma bola com Diego Souza.
Não entendo como pode ser liberado o Parque Antártica, se não tem para o gramado acesso a uma ambulância?
Isso é lamentável! Já houve vários casos e graves, que acontecem dentro de campo, tanto que é obrigatória a presença de uma ambulância ao lado do gramado, e lá não há acesso! Esse país não é levado a sério.
Felizmente parece não ser tão grave o caso do Rever, graças a Deus! Só recorrendo a Ele mesmo, no Brasil.

Por: Paulo Ramos

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

FERNANDÃO APRESENTADO NO GOIÁS

Depois de toda polêmica, frustração, magoas e outras emoções mais, um dos maiores jogadores do Inter e o maior ícone das maiores façanhas coloradas foi apresentado no Goiás - com as honras merecidas - Fernandão.



Por: João Almeida

MAIS UM TÍTULO CONQUISTADO NO JAPÃO


Mesmo do outro lado do mundo os problemas colorados continuam.
Ora! Também não quisesse eu, que só por estar do outro lado do globo, os defeitos sumissem como num passe de mágica.

Primeiramente, para dor de cotovelo de alguns, o Inter conquistou mais um título internacional (situação que se repete desde 2006) - Campeão da Copa Suruga 2009.

Mesmo na terra do sol nascente, o Internacional continua sofrendo gol. Isso, que os olhos deles são quase que fechados! Mas, quem deve abrir os olhos é o Colorado!
O primeiro tempo foi simplesmente uma droga de jogo.
No segundo, o Inter voltou melhor e logo, aos 5 minutos, marcou com Alecsandro. Num belo chute de fora da área, o mais estável jogador colorado - Andrezinho, marcou o segundo gol, aos 13, que daria uma tranquilidade. Mentira! Não daria tranquilidade nenhuma.

Depois de marcar o 2x0, um minuto depois sofreu o gol de Higashi, o Internacional recolheu-se no seu campo e foi um “deus nos acuda”.
Bola na trave, defesa milagrosa de Michel Alves, uma pressão infernal até o apito final do árbitro.
O Internacional deve, urgentemente, compreender o que se passa após consolidar um resultado, o motivo que leva colocar em risco este placar. Já foi assim com: Fluminense, São Paulo e Barueri.

Mas, por já! Vamos comemorar mais uma conquista do CLUBE DO POVO!
Parabéns, Internacional! CAMPEÃO DA COPA SURUGA 2009

Por: Henrique Ramos

blogger templates | Make Money Online